terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Plataforma Geekie: mais uma ferramenta para o ensino

Em julho de 2016, a Prefeitura de Botucatu firmou com a CPFL um projeto para a educação que fornece um instrumento para auxiliar o ensino, a aprendizagem e a avaliação nas escolas municipais que possuem os anos finais do ensino fundamental: a plataforma geekie.

A EMEF "Dr João Maria de Araújo Júnior" mais outras duas escolas municipais, organizaram-se para poderem fazer parte desse projeto.
Para cada um dos alunos dos 6ºs aos 9ºs anos foram cadastrados login e senha na plataforma, permitindo o acesso dos alunos dos 6ºs aos 8ºs aos geekietests e aos alunos dos 9ºs anos, além dos geekietests, também ao geekielab, um espaço onde os professores deixavam videoaulas e tarefas a serem cumpridas na sala de aula ou em casa. Quase 100 alunos não apresentaram um e-mail criado em casa para utilização na plataforma, apesar da orientação prestada a eles e suas famílias. Então, houve um grande esforço por parte da coordenação pedagógica, muito bem auxiliada pela assistente pedagógica Elen Marchesim, recém contratada naquele momento, para criação desses e-mails e para a vinculação de todos os alunos à plataforma.

Cada aluno recebeu seu login e senha impressos colados no caderno e fizeram as primeiras provas do geekietest entre o final de agosto e início de setembro de 2.016, utilizando dois dias para isso. As provas constaram de 30 questões de Língua Portuguesa, 30 questões de Matemática, 30 questões de Ciências Humanas e 30 questões de Ciências Naturais. 

Lucas Neckel e Maria Eduarda fazem as provas do geekietest

Alunos que faltaram nas provas previamente agendadas, 
tiveram a chance de fazê-las em um segundo momento

Os alunos  e pais interessados podem utilizar os logins e senhas criados para cada aluno para conhecerem e acompanharem os resultados das provas. Lembrando que eles foram colados no caderno do aluno.

Os professores estudaram a plataforma e depois as provas e seus resultados em alguns HTPC junto à coordenação pedagógica. Um desses HTPC foi realizado por representantes da empresa geekie. Os estudos serão aprofundados no início de 2.017 em novos momentos organizados pela coordenação pedagógica da escola.

A possibilidade do uso dos tablets em sala de aula foi fundamental, bem como o funcionamento adequado da rede de internet na sala de informática. A manutenção de ambos é realizada pela equipe de TI da Secretaria Municipal de Educação.

Os resultados das provas podem ser considerados bons, comparando a EMEF "Dr João Maria" com toda uma gama de escolas particulares que também adotou o geekietest e muitos outros dados surgirão a respeito desses resultados ao longo do ano que vem, quando a coordenadora Jaqueline Barea analisará junto aos professores, alunos e pais os materiais produzidos por ela a partir dessas provas. Além disso, mais duas grandes avaliações serão feitas ao longo de 2.017 usando a plataforma geekie.

Alguns professores já apresentaram os resultados para as suas turmas, discutindo as questões da prova e também os erros e acertos da turma. Outros fizeram aulas junto com seus alunos na sala de multimídia, como as professoras Liseleine, de Geografia e Gleyce, de Matemática.

Professora Patrícia Montebello trabalha as questões e os resultados da 
prova de Ciências Naturais com os alunos do seu 9º ano B

A Plataforma Geekie é uma ferramenta que, se bem explorada, pode vir contribuir para a aprendizagem dos alunos, fornecendo experiência com provas longas como vestibulares e ENEM, com o uso da rede de internet para aprendizagem presencial e à distância e vem em grande auxílio ao professor no sentido de compreender o trabalho com a avaliação por habilidades, algo cobrado há anos pelas avaliações externas. 

Escola preocupa-se com os índices de retenção

As taxas de retenção definitivamente são aspectos preocupantes para todas as escolas. Não poderia ser diferente na EMEF "Dr João Maria de Araújo Júnior". 

Não é só uma questão de estabelecer um fluxo escolar adequado para não interferir negativamente nos índices das avaliações externas (IDEB, nacional e IDESP, estadual), mas sim permitir que todos participem com sucesso do processo de aprendizagem dos conteúdos que são fundamentais para o Ensino Básico.

As taxas de retenção da unidade escolar têm variado entre 10 e 12 %, com exceção do anos de 2.014, que subiu para 18% e 2015, que caiu para 8%.

A escola desenvolve atividades complementares no sentido de estimular a consciência dos alunos com relação à necessidade de empenho para que haja desempenho a ser concretizado em aprendizagem e bom rendimento escolar e também lança mão de mecanismos que possam auxiliar os alunos a recuperarem conteúdos e notas.

Dentre essas ações estão: 
- indicação e preparo de materiais pela coordenação pedagógica, para monitores de projetos de contraturno que possuam oficinas pedagógicas de leitura, escrita e matemática, como o Mais Educação (2.014) e para o Novo Mais Educação (2.016); 
- em 2.015 houve a possibilidade de reforço escolar com professores especialistas em Língua Portuguesa e Matemática, o que foi muito bom para os alunos que frequentaram;
- desde 2015, a unidade escolar conta com a presença e atuação de psicopedagoga escolar, fornecida pela Secretaria Municipal de Educação, para atender e acompanhar alunos encaminhados pelos professores por apresentarem indícios de transtornos de aprendizagem ou deficiência intelectual;
- recuperação paralela durante os bimestres, com os professores procurando fazer avaliações através de instrumentos diversificados e, ao final do bimestre, com chances de refazer e fazer trabalhos e provas; 
- recuperação final, geralmente com duas semanas, para que o aluno possa fazer trabalhos e provas para recuperar o que não recuperou na recuperação paralela; 
- orientação individual da gestão aos pais de alunos com rendimento escolar sofrível. Os pais conversar com a direção escolar ou com a coordenação e recebem listas de livros, vídeos e artigos para auxiliar na formação dos pais com relação ao acompanhamento da vida escolar dos filhos;
- quatro reuniões de pais e mestres ocorrem ao longo do ano. A primeira, logo no início do ano, onde a equipe de gestão acolhe aos pais e passa todas as instruções iniciais sobre o andamento do ano. Nas outras três, os pais comparecem para conversarem com os professores, verificar o rendimento escolar dos filhos e ter mais informações sobre os processos de ensino;
- orientação das salas e dos alunos pelos professores e também pela direção escolar sobre a importância de aprender os conteúdos básicos;
- orientação bimestral das salas de aula com apresentação de gráficos de rendimento escolar da turma pela coordenadora Jaqueline Barea;
- orientação pedagógica individual ou em pequenos grupos de alunos, pela coordenadora pedagógica, após o conselho do terceiro bimestre, orientando sobre as notas somadas até então, solicitando e incentivando maior empenho por parte dos alunos;
- palestras motivacionais, com personalidades importantes da cidade, de diferentes áreas, sobre a importância dos estudos em suas vidas e carreiras.

A escola se mobiliza cada vez mais contra o descomprometimento para com os estudos, pois sabe que as condições sócio-históricas não favorecem a valorização do conhecimento, especialmente das classes economicamente menos favorecidas. Sendo assim, esforça-se na tentativa de criar mecanismos de manutenção e sucesso de seus alunos.

Faltam exemplos positivos nesse sentido no cotidiano dos alunos, sejam eles advindos da mídia ou de sua casa, sua família.

Apenas quando escola e família trabalham juntas, unidas e no mesmo tom, em prol do sucesso escolar de crianças e adolescentes, é que o sucesso tem maior chance de ocorrer!

Coordenadora Jaqueline Barea orienta aluno sobre notas




Concurso de Cartaz sobre a Paz do Lions Clube

Concurso de Cartaz da Paz foi criado em 1988, nos EUA. É organizado e promovido pelo Lions Clube Internacional todos os anos. Cerca de 350.000 crianças de mais de 65 países participam anualmente deste concurso. Ao todo, mais de 4 milhões de crianças, de mais de 100 países, já participaram.
A EMEF "Dr João Maria de Araújo Júnior" tem tido o prazer de participar do concurso nos últimos anos, onde os alunos são acolhidos e acompanhados pelas representantes do Lions Clube de Botucatu: Luscínia e Cecília.
Concurso de Cartaz da Paz tem como objetivo incentivar os adolescentes de 11 a 13 anos a expressarem criativamente suas percepções sobre a paz, buscando estimular a reflexão de alunos, pais, professores e de toda comunidade escolar sobre o assunto. As experiências têm inspirado novas atividades a respeito no assunto a serem desenvolvidas como projeto no próximo ano.
Os alunos inscrevem seus trabalhos e aguardam a classificação. Por vezes, com o auxílio do transporte escolar municipal, os alunos participantes visitam a exposição.
Os vencedores vão à comemoração dos premiados, acompanhados por familiares e representantes da escola.
Em 2016, onde a campanha intitulou-se "Uma Celebração da Paz", a aluna Letícia Gabrieli Folgueiral, do 6º ano A, conseguiu o 3º lugar na classificação, com seu trabalho que foi acompanhado pelo professor de Arte Luiz Antônio Sardinha.
Na foto, Letícia exibe o seu trabalho.




terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Uso das TDIC cresce na EMEF "Dr João Maria"

Graças ao trabalho inovador de alguns professores, computadores, tablets, projetores multimídia, etc. ser tornam ferramentas interessantes de ensino


Incluir o uso das Tecnologias Digitais de Informação de Comunicação (TDIC) nas atividades de ensino tem sido um grande desafio para muitas redes de ensino e professores. 
Dentro dos recursos que lhes são possíveis, a Secretaria Municipal de Educação de Botucatu vem realizando projetos para incentivo de práticas que venham incluir cada vez mais professores e alunos no mundo das TDIC, procurando tornar ampliar a aprendizagem, de forma a unir conteúdos formais e uso adequado do mundo digital.
Na EMEF "Dr João Maria" existem professores que têm se destacado nessas práticas, merecendo agradecimento especial e, lógico, uma postagem em nosso blog!


Na foto acima, a professora Gleyce Azuaga de Matemática trabalho junto ao 9º C, utilizando computadores e tablets para acessar links que incrementam suas atividades de ensino, inclusive, apoiando-se no uso da plataforma moodle oferecida pela Secretaria Municipal de Educação onde ela posta suas próprias sequências didáticas.


A professora Gleyce ainda associou o uso do projetor multimídia interativo aos tablets e também usou esses últimos para que os alunos assistissem a uma videoaula de reforço da matéria ensinada por ela.


A dupla de professoras dos 5ºs anos Késia Ferreira e Alecsandra Oliveira usaram o projetor multimídia e os tablets para várias aulas, mas principalmente para preparação dos alunos para a Prova Brasil.


A professora de Ciências Patrícia Montebelo também foi assídua no uso das TDIC, chegando até mesmo a dar plantão à tarde para ensinar seus alunos a utilizarem plataformas educativas como a moodle e a Edmodo e ainda instruí-los sobre a preparação de apresentações em Power Point.

Merece ainda destaque a Professora Lília, do 4º ano e de Arte dos anos finais. Utilizou tablets, internet para pesquisa, projetor multimídia interativo, tudo da melhor maneira, procurando enriquecer o seu trabalho que já é muito bom!



Existem ainda professores como Viviane, Sueli e Érika, todas de Língua Portuguesa, que dão seus passos iniciais através da utilização da plataforma iEducar da Secretaria Municipal de Educação, lançando notas e faltas junto aos colegas como a Professora Gleyce, Alecsandra, Giseli, Daniele e muitos outros e à coordenadora pedagógica Jaqueline Barea.

É muito importante que os professores se apropriem dos conhecimentos necessários sobre as TDIC para que possam auxiliar os alunos mostrando que são ferramentas importantes para a aprendizagem. Muitas informações podem ser alcançadas através desses multimeios e trabalhadas de forma a agregar conhecimento. A transformação da informação em conhecimento é um processo que cabe principalmente à educação formal realizada pelos professores.
Dessa forma, os professores atuam também mostrando que o mundo da tecnologia não existe apenas para fofocas, intrigas, exploração da perversão humana para alienação e mau uso da língua portuguesa.


4º Show de Talentos da EMEF Dr João Maria 

Recheado de atrações, o Show de Talentos ocorreu no mês de setembro de 2015

No dia 19 de setembro de 2015, das 12h00 às 17h30min ocorreu na quadra da escola EMEF "Dr João Maria de Araújo Júnior" o 4º Show de Talentos.
O projeto foi criado pela professora de Arte Rosângela Almeida Rocha, que o desenvolveu pela primeira vez no ano de 2.011 juntamente com os alunos dos 9ºs anos  daquela época. 
O sucesso foi tão grande que, ao longo dos anos, foi sendo aprimorado e tem se transformado em uma das maiores festas da escola, com a participação da comunidade que vem para assistir às apresentações, degustar os comes e bebes carinhosamente feitos pela equipe escolar e, em 2.015, uma novidade: pessoas da comunidade escolar, inclusive pais de alunos, começaram também a se apresentar!
As fotos a seguir ilustram um pouquinho do que foi essa maravilhosa festa.

Tudo começou com os cartazes da Prof. Giseli Martison de História.
Eles foram espalhados pelo bairro e colocados aqui no blog e na escola.
São lindos como esse.



Mayra Farias (agente escolar) e Adriana Gregório (arte-educadora)
prepararam o cenário com apoio do inspetor Luís Fraga.
Criatividade é o que não falta!

Então, chega o grande dia.
No Show de Talentos tem exposições de artes plásticas e de História:

O aluno João Vitor Félix teve um espaço para exposição de seus
desenhos feitos à lápis retratando pessoas e super-heróis como os das fotos a seguir:



Professora Giseli Martison, juntamente com seus alunos dos 9ºs
anos, contou a história da independência dos países africanos

Professora Rosângela Almeida Rocha, de Arte, organizou com
os alunos dos 9ºs B e C a exposição de máscaras africanas

As professoras Paula e Alessandra dos primeiros anos organizaram junto aos seus alunos
uma rica exposição sobre cultura indígena. Teve até degustação de mandioca!


Para aquecer a plateia, o Show de Talentos foi aberto com um número de mágica:

Ryan Poter do 6º A surpreendeu a plateia com seus truques

As apresentações musicais começaram por volta das 13h00 e contaram com alunos dos anos finais e iniciais. A participação desses últimos vem crescendo em quantidade e muita qualidade. 
Os cantores e bailarinos da tarde foram:

Ester Martins do 5º ano B romantizou com a música "te vivo" do Luan Santana

Kaíque Leão e Braian Matheus, do 5º B, mostraram o talento sertanejo
cantando "maus bocados" de Cristiano Araújo

Daniel Arruda, do 7º C, soltou a maciez de sua voz rouca na música
"amiga linda" de João Bosco e Vinícius

Camilly Meneghin e Ana Júlia Inácio do 5º ano dançaram
"alcançar a liberdade" de Cúmplices do Resgate

Colocando todo mundo para cantar, Ana Júlia Nicomedes do 7º C
cantou "você mente" de Zé Felipe

Na música instrumental, destacou-se o aluno Augusto Heitor do 6º A
que executou "chariots of fire", de Vangelis

O talentoso Fábio Pessoa, do 7º C, foi muito aplaudido na apresentação da
música narrativa interessantíssima "oitavo andar" de Clarice Falcão

A pequena Olivinha, do 1º B, cantou "whasted years" do Iron Maden

Homenageando a professora Maria Inês de Inglês, Gustavo, Yago e Felipe do 8º B
cantaram "girl from Ipanema", sucesso de Tom Jobim com Frank Sinatra

Iara Carolina e Laura Geovana cantaram "fico zen" de Anitta

Muito aplaudido pela bonita apresentação em voz e violão
Lucas Neckel do 5º ano - "Deus me ama" de Tales Roberto

As lindas do 9º A Giovana Romão e Luana fizeram bonito na
dança da música "timber" do Pitbull

Convidados especiais o grupo de dança afro-brasileira Kuanda fez maravilhosa
apresentação ao som de várias músicas enriquecendo o conhecimento cultural 
com belíssima ilustração de manifestação cultural

As queridas Mariele (9º A) e Amanda Machado (9º C) embalaram
a plateia na doce música "all of me" de John Legend

Arrasando na fofureza e no talento, Sarah, Micaela (da EMEI Vila São Lúcio) e Luna
foram lindíssimas na apresentação de dança de "estúpido cupido"

Beatriz Vicente e Beatriz Carolina (do 6º ano), Camilly Vitória, Ana Júlia, 
Ana Carolina e Paola (dos 7ºs) relembraram a dança "olha a onda" do Tchacabum

Luana e Giovana Romão (9º A) retornaram ao palco para cantar "flashlight" da Jessie J

Camilly Vitória e Bruna Gabriele fizeram muito bonito cantando
"a noite" de Tiê

Destacando-se como novo sucesso sertanejo da EMEF João Maria,
o aluno João Gabriel do 7º B cantou "meia noite e meia" de Guilherme e Santiago

Ex-aluno da EMEF João Maria, o cantor Michel Sena veio para animar a plateia
trazendo sucessos românticos e dançantes da nova música sertaneja

Teve até princesa no palco do João Maria: Marcela, a filhinha da Professora Paula
fez questão de apresentar sua dança na música "let it go" do filme Frozen

Nathan Domingues, aluno do 1º A, veio acompanhado de seu pai Ismael Paes que, 
além  de um show de musicalidade, ainda disse importantes palavras sobre a 
participação da família na vida das crianças. Cantaram "dias melhores" do Jota Quest e
"ele não desiste de você" de Marquinhos Gomes

Paola (7º A) e Thiago (7º B) cantaram muito bem a linda música "valeu amigo"
de Pikeno e Menor

Mariele (9º A), Fábio Pessoa (7º C). Raul (7º A), Isabel Gregório (9º A), Aline (7º C), Isabella Teles (9º A), Letícia Gouveia (7º A), Júlia Gabriele (7º C). Gabriela (7º C) e David (9º A) enriqueceram culturalmente a Show de Talentos trazendo dança afro-brasileira nas músicas de Mawacca e "maracatu atômico" do Chico Science

Agatha Melisse (6º A) e Gabriela (4º B) cantaram "cobertor" de Anitta e Projota

Agatha Melisse (6º A), Caueth (6º A), Antonella (6º C), Karen (7º C), Camilly (7º A)
trouxeram street dance do projeto Cáritas da Vila São Luiz dançando "uptown funk" do Bruno Mars

A linda e brilhante Carolini do 7º A com o seu irmão Sérgio (5º B)
animaram a plateia com "coração apertado" de Thaeme e Thiago


Laura Ramos, Iara Carolina, Júlia Nicolau e Ana Rafaela dançaram e animaram
a plateia com a música "fall in love with a monster" do grupo Fifth Harmony


Gabriel e Bruno (do 6º ano) arrepiaram no rap do Minecraft do Player  Taus


As lindas Natacha Kimberly, Lívia Ramos e Rebeca (6ºs anos) apresentaram
a dança "watch me" de Silentò


Bonita, elegante e fofa Gabriela Nicoly cantou "cicatriz" de Manu Gavassi


Ana Júlia e Nicole (5ºs anos) cantaram cúmplices de um resgate

Vitor Alteídes arriscou "país do futebol" do Mc Guime

Após essa apresentação, houve um probleminha no som, então, o Show de Talentos foi terminado em roda de violão e voz, graças a esse moço da comunidade escolar, Rafael (fotos abaixo, ao violão), que sabia tocar muito bem um vasto repertório e ele acompanhou os alunos que faltavam se apresentar.

A emocionante apresentação onde Lauryn (6º C) homenageou seu pai cantando
"onze vidas" de Lucas Lucco



Luís Felipe aproveitou para cantar acompanhado por Rafael


A Secretária Municipal da Educação Alessandra Lucchesi passou pelo Show de Talentos
deixando carinhosas palavras e anunciando à comunidade a reforma do prédio da escola

No final da tarde, a Diretora Flora entregou a cesta básica para a ganhadora de um dos
vários sorteios realizados durante a tarde

Cuidando do som, a equipe Carlos Som, que fez tudo com muito carinho, como sempre

A apresentação, os ensaios e organização dos números couberam 
à coordenadora pedagógica Jaqueline Barea